Meus tesouros...

Lilypie Kids Birthday tickers Lilypie Third Birthday tickers

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Garota TPM...

Ai, ai... Não sei o que está acontecendo comigo... Estou cada dia mais estressada, sem paciência, mau humorada... Isso com certeza reflete nas crianças, que estão choronas, briguentas - o que, consequentemente, piora meu estresse, e vira uma bola de neve...
Pra tentar resolver isso, estou procurando emprego... Mas é difícil pra mim, já que não pode ser qualquer emprego... Tem que ser em horário comercial, pois não tenho com quem deixar as crianças além da escola... Tem que pagar razoavemente bem, pelo menos o suficiente pra pagar a escola das crianças e as despesas escolares... Se possível, que não trabalhasse aos finais de semana, pois tem alguns meses que meu marido trabalha ou faz curso aos sábados, e não teríamos com quem deixar as crianças (novamente)...
Enfim, tenho que procurar muito se quiser achar algo que valha a pena... E isso pode levar um tempo... Tempo que não estou tão a fim de esperar, já que meu estresse só aumenta a cada dia...
E não tem como não ficar estressada, em casa o dia todo só com as crianças (exceto à tarde que fico só com a Manoella, pq o Henry vai pra escola), horário pra almoço, horário pra janta, horário pros lanches, horário pra banho (tá certo, isso é meio que culpa minha, que sou meio neurótica com esse negócio de horários...), não tendo ninguém pra conversar além do marido, que sai qse sempre às 8:00 e só vem pra almoçar, e depois chega às 22:15, a casa sempre uma bagunça, que eu passo o dia todo arrumando mas que ainda assim tá sempre cheia de brinquedos espalhados, a dificuldade em fazer alguma coisa (limpar, lavar, cozinhar, etc...) sem alguma criança no meu pé, chorando que quer colo, ou pq o outro bateu, ou pq estão disputando brinquedo, ou pq só querem encher o saco mesmo, ops, chamar a atenção... E ainda assim sentir que não tenho valor nenhum, pq dona-de-casa "não faz nada", mesmo não parando desde a hora que acordo até a hora que vou dormir... Não sinto que alguém tenha orgulho de mim por eu fazer mil coisas ao mesmo tempo, por eu ser cozinheira, babá, enfermeira, lavadeira, faxineira, tudo ao mesmo tempo, como as pessoas têm orgulho das mulheres/mães que trabalham fora, e ainda cuidam da casa, do marido e dos filhos (mas não fazem isso ao mesmo tempo em que trabalham!). O que dizer das pessoas que trabalham como babá? Ou professora? Ou faxineira? Fazem o mesmo que eu faço, com a diferença que ganham pra isso... E pq eu, que faço de tudo um pouco, não tenho o mesmo valor? Pq estou dentro de casa? Ou pq ninguém vê o que eu faço? Pq ninguém nunca vai chegar e dizer: nossa, que chão bem varrido, ou que louça bem lavada... Ou: nossa, vc arrumou o almoço antes do prazo previsto... Agora, quem trabalha fora pode receber elogios se cumpriu prazos e horários, ou se executou bem sua função... Então se é pra eu me sentir valorizada, até por mim mesma, que acabo acreditando nessa desvalorização do serviço doméstico, vou correr atrás e tratar de ser a mulher/funcionária/mãe/dona-de-casa que dá conta de tudo e ainda ganha pra não ter que ouvir choro de criança o dia todo...
Nossa, acho que estou amarga hoje... hehehe Desculpem pelo desabafo, mas eu precisava exteriorizar essa minha frustração... e pedir desculpas pra minha mãe, que sempre cuidou de tudo e de todos nós, e q só hj eu compreendo pq ela tb era estressada... E olha que éramos 4! Acho que eu estaria louca, correria pelada pela rua rasgando dinheiro, se eu tivesse mais 2 filhos pra cuidar sozinha como ela cuidou... Acho que as pessoas só dão valor às outras quando passam por algo parecido em suas vidas... E hj com certeza dou muito valor a tudo que a D. Gláucia fez por nossa família!
Espero um dia sentir que tenho valor pra alguém, também, principalmente pra mim mesma...

4 comentários:

Letícia disse...

Olha, eu passo o ano inteiro pedindo férias, mas, no meio delas, acabo querendo que acabem logo. Só diz que serviço de casa é fácil quem nunca precisou passar 1 dia sequer cuidando de filho, tendo que se preocupar com horários e comida, sem contar o resto que a "profissão" exige. Eu não aguentaria muito tempo.

Quanto ao trabalho, tem que começar a distribuir currículo, e quanto mais, melhor. Pense, ainda, que talvez a solução esteja dentro de casa, fazendo algo que você goste, como artesanato ou comida. Quem sabe vc não descobre um dom e tira vantagem disso???

Eu tenho orgulho de vc sim, garanto que a mãe tb, pq vejo o quanto cresceu nos últimos anos, tudo o que passou e o tanto que dá duro com esses dois, e além de tudo o amor que tem por eles...

Fica calma, tudo vai melhorar. Estaremos aqui pro que precisar! Bjs, fiquem com Deus!

Lilian disse...

Eu tbm me sinto assim, prima. Me sinto criticada pq deixei de trabalhar fora depois que o Gui nasceu. E nem foi só porque ele é um grude comigo e não fica com mais ninguém, mas tbm porque a Ana Clara agora só fica meio período na escola e eu não tenho quem fique com eles. Mas como a gente trabalha em casa (quando eles deixam, né?), muito mais que fora. Devíamos ser mais valorizadas.
Bjos.

Luciana disse...

Oi Mari,tudo bem? Olha me desculpe a intromissão mas por curiosidade acabei entrando em seu blog e lendo o seu comentário sobre "GAROTA TPM", na verdade foi curiosidade mesmo pois eu realmente não sabia como funcionavam esses "blogs". Li o que você disse a respeito de como você se sente às vezes em relação a sua situação atual, tendo de cuidar da casa, respeitar e seguir os horários, cuidar de filhos e marido, lavar, passar, cozinhar enfim mil coisas, ou seja rotina, dia-a-dia coisas que levam uma mulher ao verdadeiro "surto". Olha Mari não te conheço como pessoa, mas de certa forma acompanho sua dedicação com a família através das postagens de fotos e comentários no orkut e te falo, te vejo como uma mulher, extremamente carinhosa, dedicada, habilidosa, responsável com os filhos,coisas que nos dias de hoje é muito raro de se encontrar, para falar a verdade admiro suas qualidades e principalmente sua dedicação.
Tudo nesta vida tem sua hora, o seu emprego vai chegar e vai ser do jeitinho que você quer, pois você merece e Deus vai prepará-lo pra você.

Torço muito pela vida de vcs!!!! Que esta união, continue sendo abençoada e que vcs continuem sendo muito, mas muito felizes!!

Um abraço

Luciana Jacomelli

Glau disse...

Filha querida... li o que escreveu e digo, não tenho nada pra desculpar... eu realmente era muito nervosa e quem deve pedir perdão pra vocês sou eu!
Mari, vc ama demais seus filhotes, querida, e se às vezes fica nervosa, acho que é normal... serviço de casa é muito estressante mesmo, a responsabilidade da mulher é muito grande, e com certeza não nos sentimos reconhecidas (até hoje me sinto assim). Se eu tivesse a sua idade hoje, faria exatamente o que vc está querendo fazer: ia trabalhar fora! E aproveita que vc tem um marido legal, moderno, que não te impede disso... o que não foi o meu caso, vc sabe... o pai era maravilhoso mas eu senti muita falta na minha vida de um trabalho fora de casa... posso dizer que vivi frustrada por isso...
Então, meu amorzinho, te falo com o coração, torço para que vc consiga um trabalho muito legal, que te complete. Você mesma vai se sentir valorizada! E vai ter muito mais energia para os seus filhos e pro seu marido a hora que chegar em casa... vai ser só alegria!
Eu te amo e não abro mão desse amor!!!
Um beijo grande, filha amada...
Fiquem todos com DEUS!!!
Mamis.